João R. Mendes – ApetreXo / Hotel Urbano

9.maio.2011


A primeira ideia maluca de startup que eu tive foi numa viagem a Turim na Itália. Eu estava lá porque eu treinava Jiu-jitsu – eu me tornei faixa preta com 18 anos, e viajava para competir ao redor do mundo. Eu via esses braceletes como o do Armstrong que eram muito populares no Brasil. O cara na loja tinha 2000 e eu liguei para um amigo meu para ver se ele achava que seria muita loucura por no cartão de crédito. Eles custavam por volta de 1 euro, e aqui, seria possível vende-los por R$ 50, então eu comprei – nós tínhamos 20 anos e fizemos coisa de R$80-90 mil nessa operação rápida e lucrativa.

Era para eu ter feito Direito mas eu não tinha dinheiro para pagar a universidade, então em 2001 eu fui para Londres trabalhar. Eu conhecia uns caras que tinham uma academia de Jiu-jitsu lá, e eu fui dar aulas. Lá eu conheci gente que trabalhava em uma loja de esportes e vi que muito do que eles vendiam vinha de outros países. Quando eu voltei para o Brasil, eu larguei meus estudos, para a decepção da minha mãe, e abri um comércio com meu irmão – nós começamos mandando estes produtos de lycra até que eles começaram a comprar da China e da Índia. Eu percebi que era a hora de mudar de exportação para importação, e entrei em contato com empresas como a B2W. Eu passei a ser um fornecedor e vi que havia uma oportunidade de entrar no comércio virtual. Nós montamos uma plataforma em 2007 que custou R$ 3500 e lançamos ApetreXo na garagem da minha casa, fazendo empréstimos pessoais. A coisa cresceu tanto que nós chegamos a vender R$ 1 milhão por mês, da garagem da nossa casa – às vezes eu penso que é isso que falta, esse espírito de garagem. Nós não escolhemos um nicho, nós decidimos competir com os gigantes e montamos uma estratégia para que nós pudéssemos ser adquiridos, porque todos os gigantes como Casas Bahias valem bilhões e não são especialistas online. Se alguém quer comprar nós somos a melhor opção, crescendo 180-200% ao ano.

Daí eu vi esse boom um compras coletivas aqui no Brasil e eu sabia que era uma grande oportunidade. Então, um dia às 5 da manhã, nós estávamos a caminho do aeroporto para uma reunião, quando meu irmão teve a ideia de criarmos um site de compras coletivas no setor de hotelaria. Nós ligamos para o nosso programador de plantão e falamos que nós precisávamos da plataforma pronta para o dia seguinte – porque tem uma coisa na web: bom o bastante é bom o bastante, você vai ter bastante tempo para melhorar, mas é importante ser o primeiro. Nós fizemos em 3 dias, e no final de 2010 já estava online, e eu estava em contato via meu blackberry com uma analista do Inside Partners (aqueles que investiram no Twitter) e ela ficou muito interessada mas era muito difícil investir em uma empresa que só tinha 3 dias de idade. Três semanas depois ele já estava bombando e ela entrou num avião para três meses depois fecharmos um negócio. Nós ajudamos donos de hotéis a diminuírem seus números de quartos vazios e diferentemente do ApetreXo, onde eu compro por 1 e vendo por 2, aqui nós impactamos economias locais, de fato. E muito em breve nós iremos expandir para a Argentina e México. Atualmente nós temos 700 mil usuários registrados e dentro de 4 ou 5 semanas nos alcançaremos a marca de 1 milhão.

Eu me mantenho atualizado, lendo e visitando empresas e tentando imitar as melhores coisas que eles fazem. Esses caras aí fora estão lendo os jornais de 2015. Eu estudo seus modelos e tento melhorá-los – eu não sou nenhum Steve Jobs – quem dera, foi Picasso quem disse que bons artistas copiam, e grandes artistas roubam.

Idade 30

http://www.hotelurbano.com.br

http://www.apetrexo.com.br/ch/index.aspx

Tags: , , , , , ,

2 Responses to João R. Mendes – ApetreXo / Hotel Urbano

  1. Andrew Donely on maio 12th, 2011 at 15:46

    Amazing history

  2. Tiago Grand Court on junho 24th, 2011 at 15:01

    Here We are my friend?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*